sábado, 4 de agosto de 2012

Conversas Caninas com Daniel Silva acerca da raça Schnauzer miniatura, variante de cor branca

(Franco e Annie - Pais da Blanca dos Bigodes de Neve)

Já entrevistei muitas pessoas extraordinárias, mas o Daniel Silva e a sua família além de serem grandes amigos fazem parte da minha grande família Schnauzer pois é o criador da minha querida Blanca dos Bigodes de Neve.
É uma pessoa notável, sempre simpático e atencioso em esclarecer todas as dúvidas que nós "donos" temos em relação a esta magnífica raça que é a Schnauzer miniatura, na variante de cor branca.
Faço questão de dizer, por experiência pessoal, que todos os cães criados em Vale da Rocha, com o Afixo "dos Bigodes de Neve" são tratados e cuidados de forma excelente, como se fossem membros da família. Inclusivamente, todos os procedimentos de desparasitação, vacinação, registo do cachorro garantindo o seu pedigree (L.O.P) e colocação de micro-chip são efectuados antes da entrega do cachorro.
É com muito orgulho que digo que a Passos Caninos recomenda com toda a confiança a compra de qualquer cachorro da criação do Daniel, e que temos no nosso blogue um Link directo para o blogue de Vale da Rocha com o Afixo "dos Bigodes de Neve"
Quem contactar o Daniel para adquirir um cão desta magnífica raça saberá que está a contactar a pessoa correcta e vai ficar extremamente satisfeito.

História da raça Schnauzer miniatura na variante de cor branca:
O Schnauzer Miniatura (Zwergschnauzer, em alemão) é uma raça originária da Alemanha, descendente de antigos cães do tipo terrier, embora também tenha sangue de affenpinscher nas veias. A raça foi desenvolvida a partir da selecção genética de exemplares do Schnauzer Standard, cruzada com terriers pequenos, resultando num cão menor, idêntico ao 'original', sem os defeitos do nanismo. Muito activo e excelente caçador de roedores, essas características fizeram o schnauzer ser popular entre os antigos fazendeiros alemães.

A Variante Branca:
A variação Schnauzer Miniatura Branco ainda está a surgir. É uma variação relativamente nova e a mais rara! Não se tem todos os registos dos schnauzer porque alguns deles foram destruídos durante as guerras mundiais. O primeiro registo do nascimento do branco data de 1948 quando nasceu a fêmea Branca, Dixie v. Grunewald, na Alemanha. Ela foi filha de dois Schnauzer Miniatura Pretos, Zecher v. Schoenhardt e Asta v. Grunewald. O primeiro dono oficial de um schnauzer foi uma criança chamada Conrad, morador em Brooklyn.  
A permissão de registar ninhadas de Schnauzer Miniatura Branco começou em 1949 como forma experimental, sendo permitida sem ressalvas em 1968. A cor Branca foi oficialmente introduzida no Padrão em 1979.

Padrão:
O Schnauzer Miniatura Branco tem como principal característica ser recessivo geneticamente quanto a coloração da pelagem, para ser branco deve nascer branco sem nenhum pigmento no pêlo, porém a pele deve ser pigmentada igual à pele do Schnauzer Preto, sal e pimenta e preto com prata (o Schnauzer Branco não é albino, o albino não tem pigmento na pele e pêlo) A sua utilização é de guarda e excelente companhia!


E o Daniel Silva, o que nos dirá ele acerca desta raça? 

Porque é que escolheu esta raça? Como é que conheceu esta raça?
Desde muito novo que tenho contacto com Schnauzers. Uma feliz coincidência, a minha esposa fazia criação no Brasil de Schnauzers Miniatura Brancos e Sal-Pimenta. Quando decidimos preencher o vazio da nossa casa, antes do “projecto filhos”, ponderámos trazer os nossos cães do Brasil ou adquirir a raça cá na Europa, optamos por uma solução intermédia. Procurámos um bom criador no Brasil e importámos o Franco. 


Quais as principais características da raça? Como define o seu temperamento, personalidade e comportamento social com outros cães e pessoas?
É uma raça extremamente inteligente, e eu comparo-os aos humanos, em muitas situações. Têm uma personalidade forte, cheios de “opinião”, precisam de muita educação e persistência da nossa parte nessas directrizes, desde pequenos, tal como as crianças. Enquanto adultos, são muito bem-educados, sabendo que de indivíduo para indivíduo haja diferenças. Temos esses exemplos com todos os nossos Schnauzers. São muito dóceis, e interagem sempre de forma positiva com os outros cães, pois foram sempre habituados a conviver com tudo e com todos. Existem sempre ressalvas, dependendo sempre dos outros animais, do estado do outro dono e do ambiente em que o encontro acontece, pois, se não tiverem a mesma rotina, que os nossos, eles sim, podem reagir de forma menos adequada e a reacção em cadeia surge, fruto do seu instinto como animais que são.
Para com as pessoas e sobretudo com crianças, são um espectáculo. No nosso caso, o Franco e a Annie adoptaram-nos como se seus filhos se tratassem. Lambem-nos, correm para junto deles quando choram, e vêm avisar-nos que algo acontece, dormem juntos e até partilham coisas do dia-a-dia. A relação é tão natural que, quando estão perto de outros cães, a forma de agir é muito natural, até com alguma indiferença fruto da habituação com cães no dia a dia.


Quais as virtudes e defeitos desta raça?
Excelente percepção do meio em que estão inseridos e agem de acordo com isso. Apesar de serem uma raça pequena, são muito fortes e encorpados, capazes de resistir a treinos intensivos, quando pegamos nas patas, sentimos os músculos bem tonificados. Teimosia, fruto de algum desleixo com a sua educação. 


É um cão fácil de adestrar/treinar?
São excelentes cães para Agility. Pela sua inteligência são capazes de uma forma muito rápida de aprender as ordens. Embora tendo uma personalidade forte, devidamente treinados desde os primeiros passos, adquirem eficazmente os comandos. 


Qual o nível de energia do seu cão?
De 1 a 10, 12!! O Franco, tem imensa energia, sempre teve uma predisposição para correr, e investigar o meio. Embora o seu tempo de descanso seja imprescindível, quando brinca no jardim ou nos passeios na praia, corre e salta com uma alegria contagiante que mesmo a Annie, sendo mais preguiçosa, alinha com ele. 

É um cão que se adequa a apartamento? Ou apenas deverá viver num espaço exterior?
Os Schnauzers adaptam-se facilmente a qualquer meio, embora tenhamos uma moradia, os nossos cães passam a maior parte o tempo dentro de casa, por causa da companhia e cuidado que têm com os nossos 2 filhos. Existem várias opiniões sobre o dentro e o fora de casa, eu defendo, mais uma vez e sempre o bom senso. Ou seja, de expusermos os cães ao exterior, devemos ter o cuidado de não ter plantas tóxicas, pois em contacto, podem fazer alergias e irritações na pele e quando ingeridas, podem mesmo envenenar o animal. Estando expostos ao exterior, podem também ser mordidos por insectos. No Inverno, na época da chuva e frio, devemos protegê-los dessa exposição para seu conforto, não quero dizer no entanto que são “florzinhas de cheiro”, mas entre dormir no frio e juntarem-se ás crianças para se aquecerem mutuamente, com certeza irão escolher a 2ª opção. Se estiverem no exterior, devemos ter sempre água fresca, e uma sombra para eles se refugiarem do Sol.


Cuidados especiais com esta raça?
Não me lembro de ter nenhum cuidado diferente dos outros cães que temos/tivemos em casa. Apenas com o pêlo, de vez em quando, damos banho com um branqueador na zona dos bigodes e patas.


Tem mão firme no cão ou acaba por ceder a algum capricho ou exigência?
Sou o pior exemplo no que diz respeito à firmeza, rsrsrsrsrs, embora apliquemos castigos quando necessário, olhamos para a cara deles e ficamos derrotados. Lembro-me de uma vez em que cheguei a casa, depois do trabalho e como todos os dias, o Franco é o primeiro a dar as boas vindas, efusivamente, como se o dono estivesse fora de casa 2 anos numa qualquer incursão militar e eu nesse dia, não dei nenhuma atenção. Passado um tempo, quando fui deitar-me, senti um cheiro a xixi e foi ele que se vingou molhando todo o meu travesseiro.
Nunca mais eu chego a casa sem lhe dar aquele “carinho de macho” que ele tanto gosta, fica em duas patas de pé encostado ás pernas e espera por aquele “esfreganço” do cachaço até ao fim das costas, como se estivesse numa massagem. 


Qual o episódio mais curioso e divertido com o seu cão?
São vários, posso contar por exemplo num Natal, após a ceia, arrumámos a sala e fomos tomar um duche, ouvi o barulho de talheres a bater uns nos outros e quando vim a correr para ver do que se tratava, o Franco estava em cima da mesa a comer Aletria e Bolo de Laranja como se não houvesse amanhã, com tanta rapidez que nem respirava, deixando apenas as migalhinhas em cima da mesa. 


O cão é feito à imagem e semelhança do seu dono. Como descreve o seu relacionamento com o seu cão?
Concordo a 100% com essa afirmação. Gostamos de carinho, olhando nos olhos. Teimosos q.b, adoramos uma brincadeira. Adoramos passear e a melhor explicação para o nosso relacionamento é: Somos uma família constituída pelos pais e 5 filhos lindos!


CONTACTOS DE VALE DA ROCHA com o Afixo "Dos Bigodes de Neve":






AGRADECIMENTOS:
Em primeiro lugar aos meus queridos amigos Daniel e Renata e aos seus meninos pela forma como sempre nos trataram e receberam em sua casa, bem como, sempre estiveram dispostos a ajudar nas muitas questões que sempre temos em relação a esta raça. E claro, tenho que agradecer esta entrevista que além de ter sido giríssima pois aprendi coisas muito curiosas é sempre uma maneira de dar a conhecer a felicidade de ter um Schnauzer miniatura branco em nossa casa.
Quero agradecer também aos papás da Blanca (Franco e Annie), que são os que aparecem nas fotos deste post, por terem gerado a minha filha de 4 patas que é lindíssima e que mudou completamente a minha vida para muito melhor... é impossível ficar triste junto dela... além de ser um amor e super atenciosa faz sempre questão de ser a alegria da casa.
Falta-me só desejar-vos muitas felicidades, conjuntamente com o novo membro da matilha.. a Bia, a vossa nova cadelinha que é muito linda também.

E para terminar em beleza, só mesmo com uma foto da Blanca dos Bigodes de Neve, que é muito semelhante ao papá Franco quer físicamente, quer em termos de comportamento. ;)
Saudações caninas,

André Moreiras
Passos Caninos

3 comentários:

  1. Obrigado pela oportunidade! É sempre um prazer falar da nossa raça!Bjinhos e Abraços para todos
    !
    Daniel e Familia

    ResponderEliminar
  2. Obrigado nós Daniel por toda a atenção prestada, é com muito gosto e orgulho que fiz este post.

    Um abraço,

    André Moreiras
    Passos Caninos

    ResponderEliminar
  3. Olá, em Lisboa sabe por acaso onde se pode tosquiar um Schnauzer por alguém que saiba fazer bem...

    Obrigado

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...